07/02/2018

Professor da UnB apresenta primeiros resultados da Gestão por Processos no Superior Tribunal Militar (STM)

No dia 2 de fevereiro, o professor doutor da UnB Paulo Bermejo apresentou os resultados da primeira etapa de implantação da Gestão por Processos no Superior Tribunal Militar (STM). Estiveram presentes ao evento, além do presidente do STM, ministro José Coêlho Ferreira, ministros, juízes, gestores e servidores. 

O foco da primeira fase foi identificar os desafios de gestão nas rotinas de trabalho do Tribunal. Entre os resultados alcançados, destacam-se a avaliação estratégica, a construção da cadeia de valor e a priorização de 20 macroprocessos da instituição. 

O levantamento servirá de subsídio para a nova etapa do Projeto Gestão por Processos, que teve início neste ano. Uma das principais ações desta segunda fase do projeto será o mapeamento de 20 dos 56 macroprocessos identificados. 

O diagnóstico estratégico foi um dos recursos utilizados para a coleta de dados sobre a instituição na primeira fase. A metodologia consistiu na análise da documentação da casa, como Regimento Interno e Resoluções, e na aplicação de questionários e realização de entrevistas com magistrados, gestores e servidores. 

Participaram da consulta um total de 38 representantes de nível estratégico (ministros, chefes de gabinete, secretários e diretores), por meio das entrevistas, e 625 respostas de servidores que responderam ao questionário.

Diagnóstico (Avaliação Estratégica) 

Durante as entrevistas, a alta direção indicou os seguintes pontos positivos do STM: comprometimento da equipe, oportunidades de inovação, engajamento da gestão atual na área-meio e o crescimento da visibilidade da JMU.

Como pontos negativos, destacaram-se: as poucas informações sobre desempenho do Tribunal; quantidade insuficiente de pessoal; comunicação e pouca integração entre gabinetes e outras áreas; e sistemas eletrônicos que carecem de melhorias. 

A falta de representação da JMU no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a resistência a mudanças foram algumas das “ameaças” apontadas pelos gestores. Já a padronização das rotinas de trabalho e o aumento da competência jurídica do Tribunal foram vistos como “oportunidades”.

O questionário aplicado aos servidores foi dividido em três grandes áreas: avaliação de temas estratégicos do STM; autoavaliação da eficiência do trabalho; e avaliação de desempenho do STM comparado com outros órgãos do Judiciário.

Cadeia de valor e macroprocessos

Após a compilação dos dados, passou-se para o segundo passo: a construção e validação da chamada “cadeia de valor”, que é uma representação gráfica dos macroprocessos desenvolvidos pelo STM e que resultam no desenvolvimento de seus serviços.

O resultado foi a identificação de três tipos de macroprocessos: finalísticos, suporte jurisdicional e suporte administrativo.

Priorização de macroprocessos críticos

De posse da avaliação estratégica e da identificação dos macroprocessos críticos da cadeia de valor, foi aplicada uma metodologia de priorização dos macroprocessos, que gerou uma proposta dos 20 macroprocessos críticos que passarão por análise e redesenho em 2018. A apresentação e homologação dos macroprocessos priorizados foi realizada no último dia 19 de dezembro, com a participação do ministro-presidente do STM. 

Com base nas informações levantadas, incluindo a avaliação estratética e o aprofundamento de seus resultados junto aos servidores que atuam especificamente nas áreas, serão prospectadas e avaliadas oportunidades de melhorias nos processos a fim de promover inovações e modernizações no STM.

O trabalho da segunda fase já começou a ser desenvolvido e conta inicialmente com um curso de capacitação sobre “Modernização e Gestão por Processos no STM”. Em seguida, os processos serão desenhados no seu estado atual e analisados.

Um dos primeiros macroprocessos já em investigação é o de "Gerir direitos, benefícios e obrigações", vinculado à Gestão de Pessoas.

Já foram identificados e desenhados 33 processos relacionados a esse macroprocesso. Em seguida, serão conduzidas análises e discussões com os responsáveis no intuito de se construir colaborativamente proprostas de melhorias para homologação com a alta direção do Tribunal e a implementação.

O Projeto Gestão por Processos é uma parceria entre o Superior Tribunal Militar (STM) e o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento para Excelência e Transformação da Administração Pública, pertencente àa Universidade de Brasília (UnB) e tem como objetivo programar ações para a transformação da gestão do STM, com foco em uma visão baseada em inovação e em métodos científicos de gestão por processos.

gestao presidente

gestao publico

 

Mais nesta categoria